segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Temperamentos: entendimento

Entendimento sobre os 4-temperamentos ingênitos
Você nasce com ele!

- Porque é que não consigo me controlar?
- Sei o que é certo e o que é errado – apenas, ao que parece, sou incapaz de conseguir o controle necessário!
- O apóstolo Paulo, sem dúvida, sentia o mesmo quando disse...
“Realmente não consigo entender o que faço,
pois não pratico o que quero, mas faço o que detesto;
realmente não sou mais eu que pratico a ação,
mas o pecado que habita em mim.
Pois o querer o bem está ao meu alcance,
mas pratico o mal que não quero” (Romanos 7,14-20)
- Paulo estabelecia uma diferença entre ele próprio e a força incontrolável dentro de si ao dizer: “...não sou mais eu que pratico a ação, mas o pecado que habita em mim...”
- O “Eu” é a pessoa de Paulo, ou seja, a alma, a vontade, a memória, a inteligência.
- O “Pecado” é a fraqueza natural de todos os seres humanos.

TEMPERAMENTO:
- È a combinação de características que subconscientemente afetam o procedimento do individuo, herdamos de nossos antepassados.

CARÁTER:
- È o verdadeiro “Eu” ou “Alma” composta de cérebro, emoções, vontade.

PERSONALIDADE:
- È o semblante externo de nós mesmos, que pode ser ou não igual ao nosso caráter, dependendo de quão autentico sejamos.
- Frequentemente, a personalidade é uma fachada agradável para um caráter desprezível ou medíocre.
- Muitas pessoas, representam um papel, baseando a sua atuação naquilo que presumem que um individuo deva ser, e não no que elas realmente são.
Em resumo:
  • O temperamento é a combinação de características com as quais nascemos,
  • O caráter é o nosso temperamento “civilizado”;
  • A personalidade é o “rosto” que mostramos ao próximo.
Seu Temperamento pode ser modificado
- O apostolo Paulo expressou em palavras a profunda angustia que é sentida por todo individuo sincero que lamenta sua fraqueza de temperamento:
“Homem infeliz que sou ! Quem me libertará deste corpo de morte ?”
- E sua resposta é eletrizante:

“Dou graças a Deus através de Jesus Cristo Nosso Senhor” (Romanos 7,24)

- Sim, o temperamento pode ser modificado !
- Isso é claramente perceptível na 2ª carta aos Coríntios 5,17 onde Paulo diz:
“Assim, se alguém está em Cristo, ele é uma nova criatura;
 passou o que era antigo e apareceu o que é novo”
- Uma vez que o temperamento é a nossa “natureza antiga”, o que o homem necessita é de uma “natureza nova”.
- Essa “natureza nova” é transmitida ao homem quando ele aceita Jesus Cristo em sua vida.
- Podemos usar a nossa formação como desculpa para o nosso comportamento atual somente até que aceitemos Jesus Cristo como Nosso Senhor e Salvador, individual.
- Depois disso possuímos um novo poder dentro de nós o qual é capaz de modificar a nossa conduta.


- Examinemos agora os 4-tipos de temperamento de modo a ficarmos cientes do que podemos esperar que o Espírito Santo faça por nós:
SANGUÍNEO  -  COLÉRICO  -  MELANCÓLICO  -  FLEUMÁTICO
Lembre-se:
- Nenhuma pessoa é padrão de um único temperamento, um individuo pode
Ser:
·         60% sanguíneo,
  • 40% melancólico;
outro individuo pode ser
  • 50% sanguíneo,
  • 30% colérico,
  • 15% melancólico,
  • 5% fleumático.
- O objetivo aqui é você “conhecer-se” estudando suas forças e fraquezas e buscar um programa para vencer suas fraquezas através do Poder de Deus:
- Nosso estudo de temperamentos deve ser exclusivamente para autoanálise, seria precário e desmoralizante analisar seus amigos e julga-los.
- O temperamento com as maiores forças e possibilidades também é acompanhado pelo que parece o maior numero de fraquezas em potencial.
(Extraído do Livro:
Temperamento Controlado Pelo Espírito Santo – Tim LaHaye)